quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Astrofotografia, dúvida frequente (AstroPT)

Clique na imagem para acessar a notícia

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Registax 6 - Passo a Passo

Vídeo com tutorial do programa de aprimoramento de astrofotografias, por Fabrício Borges:

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Imagem Mostra a Via Láctea Nascendo Sobre o Mar Mediterrâneo




























(EPOD/Cienctec) A imagem acima mostra o gentil brilho da Via Láctea nascendo sobre o Mar Mediterrâneo. Essa imagem foi feita de uma praia não muito longe da vila de Elia perto de Molaoi, na Grécia. O centro galáctico (na constelação de Sagittarius, na parte central direita da imagem), é a região mais luminosa da Via Láctea e fica a uma distância aproximada de 27000 anos-luz da Terra. Em primeiro plano na imagem acima, pode-se ver as ondas batendo contra as pedras da praia levantando uma pequena espuma. Ao longe na parte direita da imagem podem-se ver as luzes do porto de Gytheio. A imagem acima foi feita em 1 de Agosto de 2011.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Aventuras na astrofotografia (AstroPT)

Clique na imagem para acessar a notícia

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Fotógrafo captura rastro de Estação Espacial e Júpiter




















(BBC/Terra) O fotógrafo britânico Mark Humpage produziu uma foto noturna de longa exposição em que conseguiu capturar as trilhas de luz deixadas pela Estação Espacial Internacional, o planeta Júpiter e estrelas do céu. Humpage, famoso por suas imagens do céu e de paisagens, aproveitou o clima ameno da Grã-Bretanha para esta época do ano, e acampou durante a noite do último domingo no pátio da igreja de Misterton, em Leicestershire.

"Eu tinha planejado (a foto) neste local há algum tempo e só estava esperando pelas condições ideais - sem nuvens, sem Lua e céu limpo", afirmou o fotógrafo. "A igreja de Misterton com seu cemitério assustador e esta árvore formam um ótimo primeiro plano", escreveu o fotógrafo em seu website.

"Se você olhar atentamente entre a ponta da torre da igreja e a árvore, você vai ver a Estação Espacial Internacional (EEI) cruzando os arcos dos rastros deixados pelas estrelas", disse Humpage. Júpiter, por sua vez, deixa o rastro mais brilhante, cruzando atrás da torre da igreja e se dirigindo para o horizonte.

O fotógrafo usou um cabo remoto em sua câmera para fotografar de forma contínua o céu noturno durante um período de 11 horas. Neste intervalo, Humpage fez 2,7 mil imagens com uma lente grande angular, que ele usou para formar esta imagem.
----
Mais fotos aqui
----
Matérias similares no Estadão, Folha, G1, iG, UOL e R7

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Órion

Clique na imagem para ampliar

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Miguel Claro - O fotógrafo dos astros

















Acervo de astrofotografias de Miguel Claro publicado no jornal Público, de Portugal.
Clique na imagem para acessar.
----
Outras informações no AstroPT

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Imagem Mostra 5 Grandes Corpos Celestes e a Luz Crepuscular no Céu da África



























(EPOD/Cienctec) A foto acima mostra uma reunião de planetas com a Lua crescente e foi capturada em Tivoli na Namíbia um pouco antes do nascer do Sol do dia 30 de Maio de 2011. A reunião chamada de os 5 Grandes na África se refere aos cinco grandes animais encontrados no continente: leão, leopardo, rinoceronte, búfalo e elefante. Nessa manhã do final do outono no hemisfério sul, contudo os observadores puderam acompanhar outra reunião de 5 Grandes, mas agora, cinco grandes corpos celestes: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e a Lua, ocupando a mesma faixa do céu e podendo, portanto, serem fotografados na mesma imagem. Vênus brilha intensamente com magnitude -3.9, Júpiter se apresenta com magnitude -2.2, Mercúrio com magnitude -1.0 e Marte com magnitude 1.4. Somente 5% da Lua estavam iluminados nessa imagem. O arco raso de luz vermelha, ouro e amarela na parte inferior da imagem é o arco crepuscular. Esse arco é formado pela luz do Sol, que no momento da imagem ainda estava aproximadamente a seis graus abaixo do horizonte, que é espalhada pela atmosfera livre de nuvens.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

O céu em 5 gigapixeis (AstroPT)














Clique na imagem para acessar a notícia

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Sistemas de Urano e Neptuno (AstroPT)


















Clique na imagem para acessar a notícia

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Foto Mostra Orion e Júpiter Nascendo nos Céus de Ohio nos EUA



(EPOD/Cienctec) A foto acima mostra o nascimento de Orion (na parte inferior direita da imagem) e outras constelações familiares do céu de outono no hemisfério norte além dos planetas Júpiter e Marte. A foto acima foi feita de um observatório particular em Yellow Springs, no estado americano do Ohio. É sempre um prazer ver a constelação de Orion nascendo, talvez a mais fácil de todas as constelações de serem reconhecidas no céu. Betelgeuse é a estrela amarela localizada à esquerda do Cinturão de Orion e Rigel é a estrela rosa à direita do cinturão.

A “estrela” brilhante na parte superior direita da imagem é na verdade o planeta Júpiter, brilhando com uma magnitude de -2.7. O planeta Marte é o objeto amarelado um pouco acima do horizonte, na parte inferior central da imagem, localizado na constelação de Gemini. Na parte central esquerda da imagem está a brilhante estrela Capella da constelação de Auriga. O aglomerado de estrelas das Plêiades pode ser encontrado entre Capella e Júpiter. O céu claro e com baixa umidade trouxe condições excelentes de observação. Essa foto foi feita no dia 30 de Agosto de 2011 um pouco antes do amanhecer local, às 5:20 da manhã.

sábado, 22 de outubro de 2011

Sequência de Fotos Mostra Júpiter e Suas Luas Ganimedes e Io



(EPOD/Cienctec) Com o planeta Júpiter alto no céu a noite ele fica totalmente iluminado e proporciona imagens maravilhosas, principalmente para os observadores munidos de telescópios. Nessas condições as características de sua atmosfera fortemente marcada por faixas e os movimentos de seus quatro satélites principais são facilmente visíveis, mesmo um pequeno telescópio, como um de 8 polegadas. Na noite de 29 de Setembro, de 2011 foi registrada a sequência mostrada acima desde Torino na Itália. Esta seqüência mostra não apenas Júpiter e suas luas, Ganimedes e Io,mas também a sombra e o subsequente trânsito de Io. Ganimedes, a maior lua do sistema solar, está à esquerda de Júpiter. O intervalo de tempo desta seqüência de fotos é de 14 minutos.

Jupiter está agora a cerca de 370 milhões de milhas da Terra. O planeta atingirá sua oposição em 28 Outubro de 2011, quando estará a cerca de 369 milhões de milhas distante - a sua maior oposição até 2022.
----
E mais:
Imagem de Observatório Francês Mostra o Planeta Júpiter Próximo da Oposição (Cienctec)

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Foto mostra Via Láctea e aurora boreal dividindo o céu na Noruega

Fotógrafo diz que registro é raro. Imagem foi feita em Ifjord, no norte do país.




(Caters News/G1) Um fotógrafo amador norueguês conseguiu reunir em uma só imagem dois fenômenos que coloriram o céu do país: a visão da Via Láctea e uma aurora boreal. A mancha branca à esquerda da foto é a Via Láctea, enquanto a aurora é a luz verde, no centro da imagem.

As fotografias foram feitas no dia 25 de setembro na cidade de Ifjord, no norte da Noruega, na região polar. Tommy Eliassen, que trabalha vacinando salmões na costa do país, disse que o céu ficou nublado por dias e, assim que as nuvens saíram, ele bateu as fotos.

“Normalmente, as luzes da aurora são muito, muito mais fortes que as luzes das estrelas, então é difícil acertar o tempo de exposição [da câmera] para os dois. Mas as condições foram ideais – quase única para toda a vida”, disse Eliassen.

“Ifjord é um lugar perfeito para este tipo de fotografias porque só dez pessoas moram lá e fica a 130 km da cidade mais próxima, então a poluição luminosa não é um problema”, completou o norueguês.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Lua de Papel



(EPOD/Ciectec) A foto acima parece mostrar uma Lua minguante registrada nas mãos de um observador. Na verdade, nosso solitário satélite natural é visto nessa imagem projetado através da lente de um telescópio de 80 cm com f/8 em um pedaço de toalha, a técnica de projeção é usada ao invés de se observar através de uma ocular. Essa interessante projeção permite que muitos observadores, ao invés de um só por vez, possam observar a imagem observada pelo telescópio. Essa imagem também serve para demonstrar o real campo de visão de um telescópio, que é do que o campo de visão coberto pela ocular. Essa foto foi feita no dia 18 de Agosto de 2011 desde Casa del Romano na Itália.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Imagem Mostra Rastro da Lua, Planeta e Estrelas em Exposição de 4 Horas



(LPOD / Cienctec) Na imagem acima é possível ver a intensa cauda luminosa da Lua deixada em uma imagem feita com uma exposição de 4 horas, além disso, um pouco abaixo da Lua no topo pode-se ver o rastro deixado pelo planeta Júpiter. Na parte inferior direita estão as estrelas visíveis da constelação de Orion. Em geral um grande número de constelações são visíveis: Andromeda, Perseus, Triangulum, Aries, Camelopardalis, Gemini, Auriga, Taurus e o rastro deixado pelo planeta Marte que se mistura na faixa da esquerda com o intenso brilho da Lua atrás do velho portão de ferro que pode ser visto na imagem.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A NGC 7822 É Fotografada Através de Filtros de Banda Estreita



(Astronomy.com / Cienctec) A NGC 7822 é uma grande nebulosa de emissão encontrada na constelação de Cepheus, o Rei, mas ela é um alvo muito melhor para astrofotografia do que apenas para ser observada. De fato, a nebulosa é um objeto desafiante para um telescópio de 12 polegadas. Ela localiza-se a aproximadamente 7.5˚ a leste da estrela de magnitude 3.5 conhecida como Iota Cephei. A NGC 7822 mede 65’ por 20’, o que significa que ela cobre uma área aproximadamente 72% maior que a área coberta pela Lua Cheia. Essa foto foi feita com um telescópio de 16 polegadas RC Optical Systems Ritchey-Chrétien com f/6.9. Foi utilizada uma câmera SBIG STL-6303M CCD, com filtros Ha/OIII/NII/SII com 16 exposições de 30 minutos através de cada um dos filtros totalizando uma exposição total para a obtenção da imagem de 32 horas.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Aurora e Meteoro São Fotografados nos Céus do Canadá




(EPOD / Cienctec) A foto acima mostra as chamadas luzes do norte como observadas de um local próximo a St-Agapit, Québec um pouco antes do amanhecer do dia 6 de Agosto de 2011. O telescópio foi montado para observar alvos do céu profundo, quando o astrônomo notou o pálido brilho verde da aurora subindo no céu. Quando as partículas energizadas (do vento solar) colidem com os átomos de oxigênio nas camadas superiores da atmosfera (aproximadamente a 80 km acima da superfície), uma luz verde é emitida. Pode-se ver na foto também o brilho fraco deixado pelo rastro de um meteoro, muito provavelmente associado com a Chuva de Meteoros dos Perseidas que teve seu pico entre 10 e 13 de Agosto de 2011.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Bolsista Desenvolve Instrumento para o Telescópio Meade

(LNA / Brazilian Space) O LNA tem um novo dispositivo desenvolvido por Arturo Gutierrez, bolsista DTI do CAC - Coordenação de Apoio Científico. Trata-se de um conjunto adaptador câmera-telescópio que permite acoplar uma máquina fotográfica da marca Canon, com entrada tipo baioneta, ao telescópio Meade. O instrumento é um recurso a mais para fazer fotografias astronômicas e vai ser utilizado no telescópio que está sendo montado no telhado do prédio de laboratórios da sede do LNA.





Fotos 1 e 2: Conjunto adaptador



Foto 3: Arturo Gutierrez, Juarez Carvalho e o pessoal da Oficina
Mecânica que confeccionou as peças do adaptador



O adaptador câmera-telescópio já foi utilizado. As imagens abaixo foram feitas no telescópio Meade do Observatório no Telhado que fica na sede do LNA. As fotos são do bolsista Juarez Barbosa Carvalho.


Foto 4: Foto da lua, tirada com o adaptador desenvolvido
por Arturo Gutierrez - Crédito: Juarez B. Carvalho




Foto 5: Foto de Saturno tirada com o adaptador
Credito: Juarez Barbosa Carvalho


quarta-feira, 14 de setembro de 2011

A Estação Espacial Internacional É Observada Durante O Dia Em Trânsito Em Frente À Lua



(EPOD / Cienctec) A montagem de fotos acima mostra a Estação Espacial Internacional (ISS) realizando um trânsito em frente a uma fina Lua crescente, como pôde ser observado da Praia de Chalkidiki na Grécia. Essa imagem do trânsito da ISS foi feita no dia 3 de Junho de 2011, por volta do meio dia, hora local. O que é especialmente interessante nessa imagem é que ela foi feita em plena luz do dia, com o Sol a uma distância aproximada de 27 graus da Lua.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Irresistível Lua (Física na Veia)


Clique na imagem para acessar a notícia

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

sábado, 10 de setembro de 2011

Concurso premia fotos que capturam beleza do universo




(BBC/Terra) O Observatório Real britânico, em Greenwich, abriu uma exposição com as imagens premiadas em seu concurso Fotógrafo de Astronomia de 2011. O concurso tem quatro categorias principais - Terra e Espaço, Nosso Sistema Solar, Espaço Profundo e Jovem Fotógrafo de Astronomia -, além de prêmios especiais.

Neste ano, o astrônomo amador Damian Peach se tornou o primeiro britânico a vencer o concurso geral, com uma foto que mostra com detalhes o planeta Júpiter circundado por duas de suas 64 luas conhecidas, Io e Ganímedes. "Havia tantas imagens lindas este ano, mas para mim esta realmente se destaca. Parece uma foto do telescópio Hubble", disse o astrônomo do Observatório Real, Marek Kukula, um dos juízes do concurso.

"O detalhe nas nuvens e tempestades de Júpiter é incrível, e o fotógrafo também conseguiu capturar detalhes em duas das luas planetárias de Júpiter, o que é extraordinário para uma imagem feita a partir do chão. Uma foto incrível."

Mais de 700 trabalhos foram inscritos para a terceira edição do concurso. Os premiados nas categorias são da Turquia, Itália, Índia, Austrália e Estados Unidos. "O nível da competição neste ano foi de primeira classe, como sempre", disse Patrick Moore, editor da revista The Sky at Night, que co-organiza o concurso.

A exposição no Observatório Real, em Greenwich, Londres, fica em cartaz até o dia 5 de fevereiro de 2012. As fotos também podem ser vistas através da internet no site www.nmm.ac.uk/astrophoto.
----
Mais fotos aqui
----
Matérias similares no Estadão (com fotos), G1, iG, UOL (com fotos) e R7

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Quantas luas vêem? (AstroPT)


Clique na imagem para acessar a notícia

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Fotógrafo australiano registra rastro de estrelas no céu



(BBC/Folha) O australiano Lincoln Harrison fotografou o rastro que as estrelas deixam no céu durante a rotação da Terra.

Cada imagem precisou de um período de 13 a 15 horas de exposição para ser capturada.

Ele acampou nas margens do lago Eppalock, no Estado de Victoria, no sudoeste da Austrália, para fotografar.

Harrison, 36, diz que frequentemente permanece desde o pôr do sol até o amanhecer em um mesmo lugar para conseguir uma foto.

Galeria de fotos aqui
----
Matérias similares no Terra (com fotos), Estadão (com fotos) e iG (com fotos)

terça-feira, 30 de agosto de 2011

O Escorpião e Seus Companheiros nos Céus da Grécia


(EPOD / Cienctec) A foto acima mostra o céu estrelado como é visto desde a vila de Eglouvi em Lefkada na Grécia e foi feita no dia 29 de Junho de 2011. O grupo de estrelas à esquerda que tem a forma de um gancho e que é dominada pela estrela Antares de magnitude 1.0, é a constelação de Scorpio, o Escorpião. Na foto ainda parece que dois cometas gêmeos estão cruzando os céus, mas não, esses feixes de luz são causados por dois vagalumes que passaram em frente a câmera. Note que a estrutura observada no primeiro plano da imagem é a parte remanescente de uma antiga casa de pedra.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Júpiter - 22/8/2011 - Registro


Maciel Bassani (clique na imagem para detalhes)

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Nasa destaca imagem de astrofotógrafo português


(Ciência Hoje - Portugal) Uma das imagens do astrónomo amador e fotógrafo português Miguel Claro foi publicada como "Fotografia do Dia" no portal Earth Science da NASA. A representação visual foi captada no Alentejo, após uma exposição de 3h30, no passado dia 1 de Julho. A fotografia combina 420 imagens, cada uma com 30 segundos de exposição e mostra estrelas que formam as constelações de Ursa Maior, Ursa Menor, Canes Venatici, Draco, Cepheus, Camelopardalis e Cassiopeia.

Miguel Claro escreveu na página do AstroPT, onde colabora, que mesmo "no olhar de um astronómo experiente não é possível percepcionar o movimento rotativo que todas as estrelas parecem produzir em torno de um eixo imaginário que indica o Norte, e apontando na direcção de uma estrela que todos já conhecem, a Polaris, ou chamada ‘Estrela Polar’. Em Maio passado, o fotográfo recebeu o prémio internacional na competição The World At Night.

O astrofotógrafo acrescenta ainda que “numa longa exposição fotográfica foi possível registar o rasto das estrelas que se encontram na região polar e perceber que todas elas descrevem um movimento circular em torno de uma estrela relativamente pontual, a Estrela Polar”.

Ao longo dos anos, especializou-se em fotografia de paisagens astronómicas: “Skyscapes”. O conceito visa a união entre os elementos Céu e Terra, valorizando o património arquitectónico, cultural e paisagístico e abordando de forma educativa e científica, o Universo. Diversas imagens da sua autoria têm sido publicadas nas mais prestigiadas revistas internacionais, como a National Geographic e na NASA.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Júpiter e Ganimedes



Fabrício Borges

Webcam philips em projeção negativa com uma barlow
5x no newtoniano 200mm f/d6,3. Processados no registax.

----
Animação das imagens aqui

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Melhores fotos astronômicas concorrem a prêmio britânico


(Terra) Organizado pelo Observatório Real, na Inglaterra, o prêmio do melhor fotógrafo em astronomia recebeu a inscrição de mais de 700 imagens de fotógrafos amadores e profissionais ao redor do mundo. De meteoros atravessando o céu noturno a galáxias distantes, da aurora boreal a nebulosas, a terceira edição do concurso anual reúne registros de fenômenos espaciais próximos à Terra e no espaço profundo. Veja na galeria algumas das imagens concorrentes.

A decisão final dos juízes será anunciada no dia 8 de setembro e todas as fotografias premiadas serão exibidas no observatório. As inscrições foram realizadas pela internet e a cerimônia de premiação poderá ser acompanhada em tempo real pelo twitter (no perfil #Astrophoto11).

O concurso se divide em cinco categorias: o prêmio geral, que pagará 1,5 mil libras (quase R$ 4 mil); Terra e Espaço, para imagens que além de um tema espacial incluem pessoas ou paisagens terrestres; Nosso Sistema Solar, que paga até 500 libras; Espaço Profundo, para imagens de tudo que está além do Sistema Solar; e uma categoria apenas para jovens com até 16 anos. Os jurados ainda entregarão três prêmios especiais, de Pessoas e Espaço, Melhor Estreante e Imagem de Telescópio. Entre os dez jurados, estão astrônomos, jornalistas, fotógrafos, artistas e apresentadores de televisão.
----
Mais fotos aqui

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Encontro Brasileiro de Astrofotografia (EBA) - Registros do céu


Algumas imagens do céu obtidas por Paulo Cacella durante o Encontro Brasileiro de Astrofotografia em Alto Paraíso de Goiás. (clique na imagem acima para acessá-las)

Lua - 04/08/2011


João Amâncio

Imagens obtidas através da CCD DMK21 @60fps.
Mosaico composto por 9 frames com tempo de exposição de 1/250s cada.
Outras imagens foram somadas ( stacked ) no Avistack e tratadas o wavelet no RegiStax.

Clique aqui ou na imagem acima para acessar outras fotos.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Foto Mostra Constelação de Orion Se Levantando Sobre Uma Paisagem Coberta de Neve


(Astronomy.fm / Cienctec) Essa imagem da constelação de Orion nascendo foi registrada sobre um campo repleto de neve durante o inverno. Quando os moradores do hemisfério norte observam a constelação de Orion nascendo, eles sabem, o natal está próximo. E aqui foi possível registrar esse momento fotograficamente. O céu claro mostrado nessa foto for precedido por um período de nevascas pesadas e de temperaturas congelantes impedindo qualquer atividade fotográfica fora de abrigos. Essa foto foi feita com uma câmera Canon 1000D, com lente de 18-55 mm. A câmera foi montada num tripé para evitar trepidações e estragar a imagem final. A exposição usada foi de 15 segundos, com ISO 1600 para o céu e de 45 segundos com ISO 400 para o primeiro plano. As imagens foram processadas no Photoshop 7.0.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

A melhor imagem de choque de galáxias


(DN - Portugal) O astrónomo Alex Cherney recebeu o primeiro prémio no Starmus Festival, celebrado nas Canárias, por ter tirado a melhor fotografia de astronomia. O galardão traduziu-se no direito a uma hora de observação no Grande Telescópio das Canárias, o maior do mundo.

Graças a isso, conseguiu a melhor imagem alguma vez conseguida das galáxias Arp 84, que ficam a 160 milhões de anos-luz da Terra. Esta é uma galáxia em espirar grande com outra de melhor dimensão, com um centro muito brilhante e dois braços internos largos e simétricos.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

À Volta da Estrela Polar (AstroPT)


Clique na imagem para acessar a notícia

terça-feira, 26 de julho de 2011

segunda-feira, 25 de julho de 2011

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Imagem Mostra o Asterismo da Cruz do Norte Sobre A Cruz de Uma Capela


(EPOD / Cienctec) A foto acima mostra a Cruz do Norte, um asterismo na constelação de Cygnus, o Cisne, reclinando sobre uma cruz no topo de uma antiga capela que aparece em primeiro plano. Essa foto foi feita no começo da manhã do dia 23 de Abril de 2011 de uma altura de 1051 metros. Deneb, a estrela brilhante na parte inferior esquerda, representa a cabeça da cruz, e Albireo, um pouco acima da cruz da capela representa a base da cruz que está localizada desse lado. Um misterioso véu se dispersa sobre as luzes de Esparta na planície Laconiana abaixo. É possível notar na imagem um brilho amarelo atrás da capela (à esquerda da cruz) que é originado pelo nascer da Lua gibosa. A estrela brilhante de magnitude 0.3 na parte superior central, é Vega na constelação de Lyra.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Máquina digital captura imagens da galáxia a olho nu


(R7) Se a galáxia estivesse bem perto, você seria capaz de "experimentá-la"? O consultor de tecnologia da informação Alex Cherney aproveitou para realizar esse sonho, apenas com uma máquina digital nas mãos.

Em uma incursão por lugares remotos da costa sul da Austrália, ele conseguiu registrar cenas absolutamente deslumbrantes de um céu sem nenhuma poluição - e fenômenos impensáveis a olho nu. Um dos truques: o mínimo de luz possível.

Suas imagens espetaculares - captadas no céu noturno ao longo de 18 meses de trabalho - já foram publicadas pelo jornal inglês Daily Mail e editadas em um vídeo de dois minutos, para concorrer a um prestigiado concurso de fotografia. Algumas dessas fotos mostram detalhes incríveis, dadas as mudanças, minuto a minuto, de cada ponto do céu à noite.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

sábado, 9 de julho de 2011

Avião Transitando a Lua Crescente


Gilberto Jardineiro (AstroClubeCunha)
Lua: Distância Terra-Lua 370.101, 9 km; Diâmetro Angular 00°32’43”;
fase quarto crescente 58,54%; magnitude 0.00
Telescópio refletor newtoniano 200mm, f/5, Canon EOS D500,
ISO 800, exposição 1/2000, 08julho2011; 21h08min01seg;

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Nebulosa Trífida (M20)


Fabrício Borges

- Telescopio newtoniano 200mm f/6.3 , distância focal 1250mm.
- Câmera Canon T2i não mofificada com adaptador 2" em foco primário.
- Montagem Cgem da Celestron

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Lua Crescente Extremamente Fina Registrada por Brasileiro em Curitiba


(EPOD / Cienctec) No começo do mês de Junho de 2011, o Sol da meia noite foi eclipsado pela Lua nova. Na noite depois do eclipse, o astrofotógrafo brasileiro Fabiano Diniz decidiu tentar capturar essa Lua crescente muito fina no Brasil. A foto acima foi feita com o seu telescópio. Ela foi tirada no dia 2 de Junho de 2011 às 18:05 hora local, 32 minutos após o pôr-do-Sol e 18 horas depois do início da Lua nova. Nessa foto, menos de 2% do disco lunar estava iluminado. Usando um telescópio é possível detectar a Lua crescente extremamente fina 12 horas após a Lua Nova, o recorde é de 12 horas e 1 minuto. Nessa página do flickr você pode acompanhar o belo trabalho feito pelo Fabiano: http://www.flickr.com/photos/simpleguy.