segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Mosaico Sistema Solar

Paulo Régis - Fortaleza/CE

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Nova Centauri 2013 - REGISTROS


Willian Souza

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Minha primeira foto do ISON



(Física na Veia) Madruguei. Por volta das 5h da manhã, com binóculo, vasculhei o céu na região onde deveria estar o ISON. Mas não consegui distingui-lo dos outros pontinhos luminosos(1). Sua observação ainda está bem difícil para a maioria das pessoas.

A melhor saída: câmera no tripé para tentar uma foto de longa exposição e, depois, comparando com uma simulação em computador, tentar encontrar a "agulha no palheiro".

Fiz várias imagens, variando tempo de exposição, ISO, etc. E a melhor delas é que estou publicandos(2).. Clique aqui ou na imagem acima para abrir versão da imagem em alta resolução. Note que o ISON ainda é minúsculo, muito menor e menos brilhante do que a estrela Spica (alfa da constelação de Virgem)

Continuarei observando, nas próximas madrugadas, torcendo para que o ISON fique maior e mais brilhante, quem sabe a ponto de poder vê-lo a olho nu! Em condições ideais, teoricamente, isso já é possível.


----
E mais:
A melhor imagem do cometa Ison (Mensageiro Sideral - Folha)
----


Hélio Vital

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Cometa ISON em Paramoti/CE

Paulo Regis (CASF)

Apaixonado por astronomia, carioca fotografa cometa no MT

Eduardo Baldaci e sua devoção à ciência comoveram fabricante de telescópios americana, que doou equipamento avaliado em R$ 22 mil



(Terra) Desde o início, o ano de 2013 vem sendo considerado especial por astrônomos e entusiastas do estudo de corpos celestes. Diversos cometas foram ou ainda serão vistos a olho nu de diferentes pontos do planeta. Apaixonado pelo assunto desde a infância no Rio de Janeiro, o astrônomo amador Eduardo Baldaci, hoje radicado em Cuiabá, conseguiu capturar, na madrugada desta quinta-feira, imagens de um deles, o C/2013 R1 Lovejoy.

Com uma câmera do tipo DSLR acoplada a um telescópio semiprofissional, ele “congelou” em uma foto toda a velocidade e a luminosidade esverdeada do cometa, que, nesse caso, leva o nome do telescópio que o identificou pela primeira vez.

Baldaci, o autor das fotos, é um “sonhador apaixonado por astronomia", como ele mesmo se define, desde 1969. Quando tinha 3 anos viu pela TV o primeiro passo de um terrestre, de nome Neil Armstrong, na Lua. “Na minha geração, muitas crianças diziam que queriam ser astronautas quando crescessem. Eu era uma delas e levei isso a sério”, contou ao Terra.

Já na adolescência, se interessou em observar o céu, em entender um pouco da dimensão dos astros e estrelas. Antes dos 18 anos já se considerava astrônomo amador. Chegou a prestar vestibular de física, mas desistiu da ideia de se profissionalizar com medo do mercado de trabalho restrito.

O tempo passou, e Baldaci se especializou em outra área. Hoje é funcionário público em Cuiabá, mas mantem a velha paixão em paralelo. Em 2011, escreveu uma carta ao maior fabricante de telescópios dos Estados Unidos e do mundo. Contou sua trajetória e falou sobre inúmeros projetos de astronomia que ele, de forma praticamente autônoma, promove há anos em praças e escolas da capital do Mato Grosso.

A empresa, chamada Celestron, se compadeceu. “Minha intenção era comprar com desconto, já que não disponho de muitos recursos, mas eles gostaram tanto da minha história que resolveram me doar um telescópio semiprofissional, que aqui no Brasil custa R$ 22 mil”.

A única condição da empresa é que ele buscasse o instrumento ótico em Los Angeles, nos Estados Unidos. Para conseguir dinheiro, o astrônomo reuniu amigos e patrocinadores em torno da causa. Viajou. Trouxe o objeto de 50 quilos na bagagem e, ao chegar ao aeroporto de Guarulhos, percebeu a disparidade cultural e burocrática entre os dois países. Dos Estados Unidos, saiu com o telescópio, pelo qual não teve que pagar nada, devidamente embalado. Não enfrentou nenhum tipo de resistência ao deixar o País. Por aqui, foi barrado na alfândega e teve de pagar imposto pelo objeto. “Eu estava com uma carta da empresa que dizia que o telescópio foi doado a mim, com todos os meus dados, em papel timbrado, mas mesmo assim me cobraram. Minha sorte é que, conhecendo o sistema, já tinha o dinheiro reservado”.

O cometa Lovejoy
A coloração esverdeada do C/2013 R1 Lovejoy deriva dos gases quem compõem o núcleo do cometa e seu entorno, segundo explica o astrofísico professor da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), Gustavo Rojas. “O núcleo de um cometa é composto basicamente de um amontoado de rochas e gelo d'água. Nesse núcleo estão aprisionados gases, principalmente gás carbônico, monóxido de carbono, metano e amônia, que formam a cabeleira do cometa (uma atmosfera em torno do núcleo), que também inclui o cianogênio (CN), dando essa cor esverdeada”, explica.

Esses núcleos, segundo o professor, geralmente têm alguns quilômetros de extensão. “Os maiores têm cerca de 30 quilômetros. O núcleo do cometa Halley, por exemplo, tinha 15 quilômetros em sua extensão máxima”. Já as caudas, formadas quando o cometa já está bem próximo ao Sol, em sua órbita ovalar, não têm um tamanho médio, podem chegar a várias centenas de milhares ou mesmo milhões de quilômetros.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

I Encontro Paraibano de Astrofotografia (I EPA)





(Tomaz Passamani - Movimento Educacionista do Brasil) O I Encontro Paraibano de Astrofotografia (I EPA) ocorreu de 01 a 03 de Novembro de 2013, no Casarão do Jabre, em Maturéia - PB. Estiveram presentes os participantes do encontro e também alguns alunos da Escola Municipal Francisco Quinino de Medeiros de Ipueira, RN. Todos receberam filtros de soldador n°14 e foram orientados pelo professor Francisco Saulo.

As fotos são de Egberto Araújo (participante do encontro), com exceção da foto do sol que foi feita por Marcelo Zurita.

----
E mais:

Marcelo Zurita

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Concurso de Astrofotografia Latinoamericana



Convocatória para p Concurso de Astrofotografía Latinoamericana, promovido pelo Centro de Observaciones Astronómicas COAS de Venezuela, em conjunto com a Comunidad Astronómica Aficionada Chilena CAACH e os grupos de facebook Astrofotografía Latinoamericana e Astrofotógrafos Associados à Comunidad Astronómica Chilena, os quais convidam a toda a comunidade astronômica aficcionada latinoamericana a participar do Concurso "Calendario Astronómico 2014" que se está realizando de 1 de setembro a 23 de novembro de 2013.

Maiores detalhes na página (em espanhol):
http://comunidadastronomicachile.blogspot.com/2013/09/concurso-de-astrofotografia.html

terça-feira, 5 de novembro de 2013

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Veja imagens do último eclipse do ano pelo mundo

Fenômeno, que ocorre quando a Lua se coloca na órbita entre a Terra e o Sol, aconteceu neste domingo.


Clique na imagem acima para acessar acervo

----
E mais:
Da janela de casa, internauta de Fortaleza fotografa eclipse solar (G1)
.
Último eclipse solar do ano foi visto pelo mundo (Folha)
.
Imagem UOL - Natal/RN
.
Acervo iG
.
Acervo Diário do Nordeste
.
Acervo Veja
.
Acervo O Globo
.
Acervo Sky and Telescope
----




Saulo Machado - Fortaleza/CE

----

Tomaz Passamani

----






Paulo Vamberto



segunda-feira, 28 de outubro de 2013

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Do jardim de casa, fotógrafo amador faz incríveis registros do Sol


(O Globo) O astrônomo e fotógrafo amador Ralph Smith (foto acima) não precisou ir ao espaço para nos brindar com incríveis fotos do Sol, o astro que fica a 150 milhões de quilômetros da Terra.

Do jardim de sua casa, em Deeral (Queensland, Austrália), ele fez os registros de belos detalhes da superfície, incluindo imensas labaredas sendo expelidas e manchas solares - áreas menos quentes que geralmente têm diâmetro maior que o da Terra. Confira:




quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Astrofotógrafo registra em detalhes os objetos de céu profundo



(Apolo11) A beleza de uma astrofotografia não se resume ao número de estrelas ou à intensidade de suas cores, pois a quantidade de informação inserida em cada pixel constituinte é inimaginável, tornando-a tão rica quanto bela. Através das mais variadas análises é possível extrair dados que nos revelam os segredos do Universo contribuindo para o avanço da jornada humana em direção ao desbravamento do cosmos.

Uma pequena fração do céu, ao ser registrado por uma câmera, é capaz de revelar distintos objetos invisíveis ao olho humano. Alguns deles estão localizados em regiões tão distantes de nós que a própria mente humana sofre dificuldades em mensurar a distância, pois é algo que está muito além dos limites conhecidos em nosso cotidiano.

Apenas uma mente aguçada é capaz de romper as barreiras infligidas pelas limitações evolutivas da nossa espécie, sendo hábil o suficiente para imaginar novos mundos e um espaço com dimensões infinitas.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Eclipse penumbral da Lua é registrado no Brasil


(Terra) Um eclipse penumbral da Lua pôde ser observado no céu de todo o Brasil na noite da última sexta-feira. O fenômeno teve início às 18h51 e seguiu até 22h51, no horário de Brasília, mas, em alguns estados, a visibilidade foi prejudicada pelo excesso de nuvens.

De acordo com a agência meteorológica Climatempo, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Acre, Mato Grosso do Sul e a fronteira do Sul com a Argentina e o Paraguai estiveram entre os locais com melhores condições de observação do eclipse.

Os eclipses lunares ocorrem quando a Lua passa pela sombra da Terra. O planeta Terra fica entre o Sol e a Lua. Assim, a sombra da Terra esconde total ou parcialmente a Lua.

No entanto, o fenômeno ocorrido nessa sexta é considerado pelos astrônomos como penumbral, já que neste tipo de evento a Lua entra apenas na faixa de penumbra e fica suavemente escondida.

“É como se colocássemos um véu negro transparente entre a Terra e a Lua. No eclipse total, o disco lunar fica totalmente escuro, encoberto pela sobra da Terra”, explica a meteorologista Josélia Pegorim.

"Vale lembrar que em casos como este a Lua perde levemente sua cor prateada, apresentando um leve e modesto tom de cinza, fato perceptível para quem está acostumado a observar a Lua nas grandes cidades com poluição luminosa", diz o consultor em astronomia Marcos Calil.

"Já quem reside fora das cidades com poluição luminosa pode perceber que no ecliplse penumbral a Lua não produz a habitual sombra das pessoas ou objetos", completa Calil.
----
E mais:

.

Sequência Hélio C. Vital:





----


(UOL) Eclipse penumbral da Lua é visto na noite de 18 de outubro na cidade de Gaza. Neste eclipse a Lua entra na sombra clara da Terra, quando Sol, Terra e Lua ficam alinhados. Assim, a sombra não é capaz de ocultar a Lua, apenas reduz seu brilho

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Concurso Nacional de Astrofotografias - votações abertas



As votações estão abertas do dia 1 de outubro de 2013 até o dia 10 de fevereiro 2014. O objetivo dessa votação pública é a eleição das três astrofotografias,dentre todas as enviadas pelos participantes (apenas brasileiros),que mais chamam a atenção.

Clique aqui para acessar

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Astrofotógrafo registra impressionante imagem de Eta Carinae



(Apolo11) A imagem foi registrada pelo brasileiro Conrado Seródio, que do quintal de sua casa em São Paulo, faz fotos do céu desde 2010. A cena retrata a nebulosa Eta Carinae, que deverá sofrer um verdadeiro apagão luminoso em julho de 2014.

A Nebulosa Eta Carinae, oficialmente classificada como NGC 3372 é uma nebulosa gigante, distante cerca de 9 mil anos-luz da Terra. Esta nebulosa cobre cerca de 3° do céu, o que corresponde a um diâmetro de cerca de 460 anos-luz.

Apesar de sua distancia da Terra, a região central é extremamente brilhante a ponto de poder ser observada à vista desarmada, mas apenas nas latitudes abaixo do Equador terrestre. Em outras palavras, moradores do hemisfério norte não conseguem enxergar tamanha beleza.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Concurso de Fotos do Cometa ISON



(NEOA-JBS) A Fundação Nacional de Ciência (NSF, EUA), através de sua Divisão de Ciências Astronômicas, promove um concurso de fotos do Cometa C/2012 S1 ISON no período de 15 de outubro de 2013 a 15 de janeiro de 2014. O concurso tem a participação das revistas Astronomy e Discover. As imagens serão divididas em três categorias:

(1) câmera e tripé sem acompanhamento ou uso de telescópio

(2) câmeras montadas em telescópio (piggyback)

(3) imagens telescópicas (conjunto telescópio + câmera)

O primeiro colocado em cada categoria receberá US$ 2.500,00

O segundo colocado em cada categoria reberá US$ 1.000,00

Mais informações estão disponíveis no website:

http://www.astronomy.com/ISONphotos

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Em exibição: fotos premiadas do Espaço


(BBC) O Royal Observatory de Greenwich, em Londres, anunciou os vencedores das quatro categorias e dos três prêmios especiais do concurso Astronomy Photographer of the Year de 2013. O primeiro lugar na categoria Terra e Espaço, e o grande vencedor da competição deste ano, foi Mark Gee com uma imagem das Nuvens de Magalhães - duas pequenas galáxias satélites em órbita ao redor da Via Láctea.
----
Mais imagens aqui
----
Matérias similares na FolhaO GloboTerraiGHypescienceSuper e Voz da Rússia

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Concurso Nacional de Astrofotografias


Inscrições para participar do Concurso Nacional de Astrofotografias estão abertas até o dia 30 de setembro (até meio dia).A partir de 1 de outubro,inicia-se a votação para a eleição das mais belas astrofotografias.

Lembrando que os participantes receberão certificados virtuais com eventuais méritos conquistados no Concurso.Participe: http://concursodeastrofotografia.weebly.com/

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Leitores de todo o Brasil clicam encontro da Lua com Vênus

(G1) Veja fotos enviadas por internautas sobre o fenômeno astronômico que pôde ser visto neste domingo (8).


(clique na imagem acima para acessar)

----
E mais:
Ocultação de Vênus pela Lua é o destaque da noite de domingo (Apolo11)
.
Acervo Física na Veia
.
Acervo iG
.
Acervo Folha
.
Veja 6 imagens da ocultação de Vênus pela Lua (Exame)
.
Vênus próximo da Lua é registrado por fotógrafo em Ribeirão Preto (G1)
.
Leitores de ZH registram a lua ocultando vênus (Zero Hora)
.
Lua oculta Vênus e fenômeno é observado no RS; veja no vídeo (G1)
.
Lua e Vênus no céu (Fundação Planetário)
.
Lado a lado (Ciência Hoje)
----
Joanita Mota de Ataide - São Luis /MA



Margarete Jacques Amorim - Florianópolis/SC

Paulo Cacella





Alexandre Amorim - Florianópolis/SC


Ricardo Ghisi Tobaldini - Florianópolis/SC


André Andreta - Florianópolis/SC




Raul Podesta - Observatorio NOVA PERSEI II



Rodrigo Soracco - Florianópolis/SC

Wilton Costa - Brasília/DF


Tomaz Passamani - João Pessoa/PB

Luiz Duczmal - Belo Horizonte/MG

Marcelo Zurita - João Pessoa/PB

Observatório Argo Nave - Cunha/SP

Fabiano Diniz

Gnappi

Adair Cardozo - Florianópolis/SC

Willian Souza - São Paulo/SP

----
As fotos mais incríveis da conjunção de Vênus com a Lua (só que não) (VejaSP)
----


Animação Lucas Camargo da Silva